PARA ONDE VAI O AGRONEGÓCIO DO BRASIL EM 2018?

A constante busca pelo crescimento e evolução dos negócios, sobretudo, no cenário rural, requer cada vez mais atenção e planejamento antecipado para os próximos anos. Conhecer o cenário as novas possibilidades para o agronegócio em 2018, é uma visão indispensável para quem já investe no setor e também, para quem planeja fazê-lo.

Mesmo com a ligeira melhora no panorama econômico do Brasil em 2017, ainda é necessário ter bastante atenção, pois o crescimento do PIB aponta um aumento quase insignificante, de 0,4%. Evidentemente, esse número é uma vantagem em relação ao ano anterior, que foi negativo em 3,6%.

Mesmo com a instabilidade que ainda deve se prolongar para o próximo ano, ainda há possibilidade de bons negócios. A previsão é que se tenha um crescimento do PIB ainda maior, em relação a 2017.

Saiba agora sobre o que pode estar em alta no agronegócio brasileiro em 2018.

O AGRONEGÓCIO NO BRASIL EM 2018

Vale para 2018 a premissa que foi forte nos últimos anos: juros e custos de produção mais altos. Muitos produtores apostam os investimentos em máquinas, insumos e armazéns, e essa é uma tendência que também deve continuar fortemente.

A alta do custo se deve ao aumento nas tarifas de energia elétrica, combustíveis, além do dólar e também dos juros.

Por isso, o foco do agronegócio do Brasil em 2018 está na diminuição das despesas. Um aspecto que pode fazer parte desse processo é a armazenagem.

No Brasil, apenas 16% da produção é mantida em silos próprios, ao passo que nos Estados Unidos,  esse percentual chega a 56%, ou seja, a maior parte de tudo o que é fornecido.

É possível usar o Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) para conseguir verba e investir na construção de um silo. Os juros anuais são bem baixos em relação a outras formas de financiamento: 4% ao ano. O empreendedor pode pagar a quantia em até 15 anos.

Além da estocagem da produção, o investimento em tecnologia é um fator que pode fazer a diferença no agronegócio brasileiro em 2018. Ela chegou para mudar todas as maneiras de se fazer negócio e, consequentemente, as relações econômicas de uma forma geral. Essa é uma maneira viável de promover o aumento da produção, principalmente no que se refere ao controle de pragas e qualificação da equipe de trabalho.

Também é preciso estar alerta à produção como um todo, principalmente em função da instabilidade e alta dos custos. A boa administração das áreas de produção aumenta a produtividade e, portanto, os rendimentos.

Saiba mais sobre o agronegócio do Brasil em 2018, bem como uma visão geral do setor, acessando outros textos no nosso site. Aqui, você sempre encontra conteúdos novos, exclusivos e atualizados com todas as tendências, sem deixar de lado a conjuntura econômica do Brasil.

Em caso de dúvidas, comente ou entre em contato. Sua participação e opinião são muito importantes para nós.

fonte:

Compartilhe